Artistas Viajantes (1b)

 
Pintores e Desenhistas Viajantes (1b)
Edição e Pesquisa de Lenise M. Resende

Desde o período colonial foram muitos os pintores e desenhistas estrangeiros que passaram pelo Brasil, ou que aqui viveram por muitos anos.

- Holandeses -  No século XVII, quando o Nordeste do país foi ocupado pelos holandeses, o conde Maurício de Nassau, governador-geral do Brasil Holandês, trouxe os pintores holandeses Albert Eckhout (1610-1666) e Frans Post (1612-1680). Além deles, vieram o médico Willem Piso (1611-1678) e o naturalista e desenhista Georg Marcgraf (1610-1644).

 
. Albert Eckhout (1610-1666) - O pintor e desenhista holandês foi contratado pelo conde Maurício de Nassau para retratar a fauna, a flora e os tipos humanos brasileiros, e permaneceu no Brasil de 1637 a 1644. Eckhout tornou-se conhecido principalmente por suas telas sobre motivos brasileiros. O conjunto, com vinte e uma telas a óleo, é formado pelo painel Dança dos Tapuias, por doze naturezas-mortas com frutas e vegetais cultivados no Brasil, e  por oito retratos etnográficos dos habitantes do país no século XVII. Em 1652, os estudos que Albert Eckhout, Georg Marcgraf, Caspar Schmalkalden e Zacharias Wagener, fizeram em Pernambuco, Maurício de Nassau deu de presente a Frederich Wilhelm. Agrupados por Christian Mentzel em 1660-1664, esses estudos foram publicados em dois volumes da obra Theatrum Rerum Naturalium Brasiliae.
 
 
. Habitantes do Brasil after Albert Eckhout, 1648, xilogravura - Ilustração inspirada (after) em Albert Eckhout, e publicada na  obra Historia Naturalis Brasiliae, de Willem Piso e Georg Marcgraf. Dividida em duas partes principais: a primeira, de nome De Medicina Brasiliensi, é de autoria de Willem Piso; a segunda parte, de nome Historiae Rerum Naturalium Brasiliae, é de autoria de George Marcgraf

Blog Vendo & Revendo

Nenhum comentário:

Postar um comentário